Veja todas as obras

Angelo de Aquino

Nascido em Belo Horizonte, muda-se com a família para o Rio de Janeiro em 1952, onde passa a morar no Leblon, de onde saiu apenas para uma temporada em Milão (1970 – 1972) e outra em Paris, nos anos 1980. Inicia formação artística no ateliê do pintor e escultor Roberto Moriconi (1932 – 1993).

 

Ao longo de sua carreira, iniciada em 1964, realiza inúmeras exposições individuais tanto no Brasil quanto no exterior. Em 1965, participa da histórica exposição Opinião 65, no Museu da Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM RJ), com curadoria de Jean Boghici e Ceres Franco. No mesmo ano, é um dos organizadores do evento Proposta 65, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), São Paulo. Em Milão, expôs no Centro Tool, em 1971, e no Centro Forme, no ano seguinte. Em 1973, realizou mostras individuais no Akumulatory 2, em Poznán, Polônia, e no Centro de Arte y Comunicación (CAYC), em Buenos Aires, Argentina. De volta ao Brasil, realiza trabalhos em vídeo e filmes de artista, dos quais é considerado um dos precursores no país. No ano de 1974, organiza, com Walter Zanini, a mostra Prospectiva 74, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP). No início dos anos 80, passa a dedicar-se à pintura figurativa. Em 1984, após várias outras exposições, nasce sua criação mais conhecida, o vira-cores Rex. Corações, naturezas-mortas e auto-retratos, sempre demarcados por uma contínua interrogação da cor, do desejo e do humor, são outros temas marcantes de sua produção pictórica. Em 1994, realiza exposição comemorativa dos 10 anos do personagem Rex, no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, intitulada Rex Faz Dez. Em 2004, em comemoração aos 20 anos do Rex e 40 anos de pintura, realiza uma retrospectiva de sua obra na Fundação Casa França-Brasil, no Rio de Janeiro, sua última grande exposição ainda em vida.

 

No ano de 2007 Angelo de Aquino falece. Pós- morte, sua obra foi exposta na Galeria Marcia Barrozo do Amaral que fez, para homenageá-lo, uma mostra de auto- retratos seus; entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009, a Caixa Cultural do Rio de Janeiro hospedou a exibição Identidade do artista — Angelo de Aquino Self Promotions Inc., na qual seu projeto-livro foi visto ao lado de parte de sua documentação e de alguns outros trabalhos do mesmo período. Em 2013, a Galeria Múl.ti.plo Contemporâneo apresentou destempo, mostra com obras em papéis feitas nos anos 70. Também teve obras apresentadas nas mostras coletivas: Um dia terá que ter terminado 1969/74 (2010), no MAC/USP, em São Paulo; Europalia, em Bruxelas (2011 – 2012), Videoarte Brasil 1970s, no ICA da Philadelphia (2014) e Opinião 65, 50 anos depois, exposição que aconteceu simultaneamente no MAM RJ e Galeria Pinakotheke, no Rio de Janeiro (2015).





Nascido em Belo Horizonte, Brasil.
1945 – 2007

Exposições na Galeria Superfície

2019

Novos Meios e Conceitualismo nos Anos 70



Exposições Individuais

2019

Paisagens Imaginárias. Múl.ti.plo Contemporâneo, Rio de Janeiro, Brasil; Armazém das Videiras, Rio de Janeiro, Brasil.

2013

Destempo. Múl.ti.plo Contemporâneo, Rio de Janeiro, Brasil.

2008

Identidade do Artista – Angelo de Aquino Self Promotions Inc. Caixa Cultural, Rio de Janeiro, Brasil.

Auto-retratos. Galeria Marcia Barrozo do Amaral, Rio de Janeiro, Brasil.

2004

20 x 40. Fundação Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.

Rio-Milão-Rio Anos 70.

2002

Galeria Marcia Barrozo do Amaral, Rio de Janeiro, Brasil.

2000

GB, Gravura Brasileira Ltda. Rio de Janeiro, Brasil.

1998

The Bentley College Art Gallery, Massachusetts, EUA.

Galeria Toulouse, Rio de Janeiro, Brasil.

1997

Auto-retratos 1983–1997. Casa de Cultura Laura Alvim, Rio de Janeiro, Brasil.

1996

O Artista e o Colecionador – Obras de Angelo de Aquino na col. Gilberto Chateaubriand. MNBA, Rio de Janeiro, Brasil.

1994

Rex Faz Dez. Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.

1992

Ouvres de 1986 a 1992. Galerie 1900-2000, Paris, França.

Galeria de Arte Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil.

1990

Galeria de Arte Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil.

Peintures. Galerie Flak, Paris, França.

1989

Lettres de Paris – Peintures. Galerie de Poche 1900-2000, Paris, França.

Galeria de Arte Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil.

1988

Mostra de Aquarelas. GB Galeria de Arte, Rio de Janeiro, Brasil.

Mostra de Pinturas. Galeria de Arte Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil.

1987

Galeria Montesanti. São Paulo, Brasil; Rio de Janeiro, Brasil.

1986

Peintures, Aquarelles. Galeria Sculpture, Paris, França.

Angelo de Aquino: Papéis. Galeria Artespaço, Rio de Janeiro, Brasil.

Un Jour, Un Peintre. FIAC/Galerie 1900/2000, Paris, França.

1985

Rex. Subdistrito Comercial da Arte, São Paulo, Brasil.

Aquarelas e Pinturas Sobre Papel. Galeria Suzana Sassoun, São Paulo, Brasil.

Mostra de Aquarelas. Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro, Brasil.

1984

Paisagens Imaginárias – Pinturas 83–84. MP2 Arte, Rio de Janeiro, Brasil.

Petite Galerie, Rio de Janeiro, Brasil.

1982

Mostra de Pinturas. Galeria IBEU, Rio de Janeiro, Brasil.

Mostra de Aquarelas (Paisagens Imaginárias). Museum, Rio de Janeiro, Brasil.

1979

Reflexões. GB Galeria de Artes Gráficas, São Paulo, Brasil; Gabinete de Artes Gráficas, São Paulo, Brasil.

1978

Mostra de Desenhos. Galeria de Arte Global, São Paulo, Brasil.

A Terra é Azul. Petite Galerie, Rio de Janeiro, Brasil.

1977

Projetos & Trabalhos 1971-1974. Espaço B MAC/USP, São Paulo, Brasil.

Mostra de Pinturas. Museu de Arte da Bahia, Salvador, Brasil.

Identidade do Artista. Escola de Artes Visuais Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil.

1976

O Pensamento Abstrato de Angelo de Aquino. Galeria Luiz Buarque de Holanda e Paulo Bittencourt, Rio de Janeiro, Brasil.

1975

Solidão. Galeria de La Maison de France, Rio de Janeiro, Brasil.

1974

Transformações & Ansiedades 74. Central de Arte Contemporânea, Rio de Janeiro, Brasil.

Transformações. Grupo B, Rio de Janeiro, Brasil.

1973

Through Myself (Poprzez Mnie). Akumulatory 2, Poznań, Polônia.

Grupo B, Rio de Janeiro, Brasil.

CAYC, Buenos Aires, Argentina.

1972

Amazônia. Centro Forme, Milão, Itália.

Grupo B, Rio de Janeiro, Brasil.

Veste Sagrada, Rio de Janeiro, Brasil.

1971

Centro Tool, Milão, Itália.

1970

Galeria Goeldi, Rio de Janeiro, Brasil.

1969

Formas. Petite Galerie, Rio de Janeiro, Brasil.

1967

Galeria G4, Rio de Janeiro, Brasil.

1966

Pinturas. Galeria Guignard, Belo Horizonte, Brasil.



Exposições Coletivas

2015

Opinião 65, 50 Anos Depois. Galeria Pinakotheke, Rio de Janeiro, Brasil; MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

2013

Videoarte Brasil 1970s. Institute of Contemporary Art, Filadélfia, EUA.

2011

Europalia. Bruxelas, Bélgica.

2010

Um Dia Terá que Ter Terminado 1969/74. MAC USP, São Paulo, Brasil.

2005

O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira. Itaú Cultural, São Paulo, Brasil.

2003

Projeto Brazilianart. Almacén Galeria de Arte, Rio de Janeiro, Brasil.

2002

Arte em Campo. Centro Cultural da Justiça Federal, Rio de Janeiro, Brasil.

Caminhos do Contemporâneo 1952-2002. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

Arte em Movimento. Espaço BNDES, Rio de Janeiro, Brasil.

2000

Situações — Arte Brasileira Anos 70. Fundação Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.

Arte Conceitual e Conceitualismos — Anos 70 no Acervo do MAC/USP. Galeria de Arte do SESI, São Paulo, Brasil.

1999

5ª United Artist — Viagem de Identidade: Casa das Rosas, Rio de Janeiro, Brasil.

1998

O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira — Coleção Gilberto Chateaubriand. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil; MASP, São Paulo, Brasil.

1997

L’Histoire d’en Face. Galerie 1900-2000, Paris, França.

AR — Exposição de Artes Plásticas, Brinquedos, Objetos e Maquetes. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

1996

Petite Galerie — Uma Visão da Arte Brasileira. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

1995

Angelo de Aquino e Rubens Gerchman. Bolsa de Arte, Porto Alegre, Brasil; Espaço 999, Porto Alegre, Brasil.

Da Cor do Rio. Espaço Cultural dos Correios, Rio de Janeiro, Brasil.

Opinião 65: 30 anos. CCBB, Rio de Janeiro, Brasil.

1994

O Desenho Moderno no Brasil — Coleção Gilberto Chateubriand. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

Bienal Brasil Século XX. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

1993

1ª Trienalle das Ameriques, Maubeuge Natures Mortes. Galerie Gloria Cohen, Paris, França.

1º A Caminho de Niterói — Coleção João Sattamini. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

O Desenho Moderno no Brasil — Coleção Gilberto Chateaubriand MAM/RJ. Galeria de Arte do SESI, Rio de Janeiro, Brasil.

1992

Eco Arte 92. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

1991

6 Artistas Latino-Americanos: Galerie 1900-2000, Paris, França.

Coleção Gilberto Chateaubriand. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

Art Frankfurt. Ruta Correa Gallery, Alemanha.

1990

Art Jonction Internationale. Artension Magazine, Nice, França.

Aspekte Latein Amerikanische Künster in Paris. Ruta Correa Gallery, Freiburg, Alemanha.

1989

1er Bienalle Internationale de la Jeune Peinture Humour et Revolution. Cannes, França; Girona; Espanha.

Viva Brasil: Ruta Correa Gallery, Freiburg, Alemanha.

Art Jonction Internationale. Galerie 1900-2000, Nice, França.

Viva Brasil. Galerie 1900-2000, Paris, França.

Caminhos. Rio Design Center, Rio de Janeiro, Brasil.

1988

Hedonismo — Coleção Gilberto Chateaubriand. Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand, Rio de Janeiro, Brasil.

O Eterno é Efêmero. Petite Galerie, Rio de Janeiro, Brasil.

Ponte para o XXI. Rio Design Center, Rio de Janeiro, Brasil.

1987

São Paulo – Rio – Paris. Galerie 1900-2000, Paris, França; Montesanti Galleria, Rio de Janeiro, Brasil; Galeria Montesanti Roesler, São Paulo, Brasil.

Ao Colecionador — Homenagem a Gilberto Chateaubriand. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

Gesto Alucinado. Rio Design Center, Rio de Janeiro, Brasil; Museu da Imagem e do Som, São Paulo, Brasil.

1986

Los Americanos. Galeria Arteurial, Paris, França.

Mostra. Fiac 86 e Galerie 1900-2000, Paris, França.

1985

Opinião 65, 20 Anos. Galeria BANERJ, Rio de Janeiro, Brasil.

Velha Mania — Desenho Brasileiro. EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil.

1984

Viva a Pintura. Petite Galerie, Rio de Janeiro, Brasil.

Coleção Gilberto Chateaubriand — Retrato e Auto-Retrato na Arte Brasileira. MAM SP, São Paulo, Brasil.

1982

Brasil 60 Anos de Arte Moderna — Coleção Gilberto Chateaubriand. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa, Portugal; Barbican Art Gallery, Londres, Reino Unido.

1981

Do Moderno ao Contemporâneo — Coleção Gilberto Chateaubriand. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

1979

2º Salão Nacional de Artes Plásticas. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

1977

Mostra. MAC USP, São Paulo, Brasil.

1976

Art Systems II in Latin America. Louisiana Museum, Copenhagen, Dinamarca.

Multimédia. MAC USP, São Paulo, Brasil.

Coleção Gilberto Chateaubriand 60/70. Museu de Arte da Bahia, Salvador, Brasil.

Anos Setenta. MAM SP, São Paulo, Brasil.

5th International Video Meeting. Internationaal Cultureel Centrum, Antuérpia, Bélgica.

6th International Video Meeting. Museu de Arte Contemporânea, Caracas, Venezuela.

Latin America 76. Fundación Joan Miró, Barcelona, Espanha.

1975

Art de Systèmes en Amérique Latine. Espace Pierre Cardin, Paris, França.

Arte de Sistemas Latino América. Galleria Civica d'Arte Moderna, Turim, Itália.

Ferrara Graphics from Rio de La Plata. Gallery St. Petri, University of Lund, Lund, Suécia.

Problematic of Latin America Art. École Cantonalle de Beaux Arts, Lausanne, Suíça.

CAYC in the International Exhibition at Vieeshal, Mildburg.

PAIX 75, ONU 30. The New Art Gallery, Slovenj, Eslovênia.

4° Encontro Internacional de Vídeo. CAYC, Buenos Aires, Argentina.

1974

Art de Systèmes en Amérique Latine. ICC, Antuérpia, Bélgica.

Art de Systèmes en Amérique Latine. Palais de Beaux Arts, Bruxelas, Bélgica.

Arte de Sistemas Latino-América. ICA, Londres, Reino Unido.

Prospectiva 74: MAC SP, São Paulo, Brasil.

Alternativa Vídeo: MoMA, Nova York, EUA.

Projections of Films Made in Latin America. The Contemporary Art Museum of Chicago, Chicago, EUA.

Latin America in Zagreb. Zatar Gallery, Zagreb, Croácia.

Latin America Films and Video. University of Buffalo, Nova York, EUA.

Art and Ideology in Latin America. Agora Studio, Maastrich, Países Baixos.

1973

Indagações Sobre a Natureza, Função e Necessidade da Obra. Galeria IBEU, Rio de Janeiro, Brasil; A.R.T. Summ Gallery, Reyjavick, Islândia.

Mirror. Balonttonbogtar Chapel, Budapeste, Hungria.

6 Artistas Conceituais. MAC USP, São Paulo, Brasil.

1972

Net Show. Poznań, Polônia.

Art 3. Inhidebrodeness Galerie, Sidney, Austrália.

Attention. Galerie Impact, Lausanne, Suíça.

A.R.T. Gottingen Kunstkonkreb. Gottingen House of Art, Brno, República Checa.

5 Brasileiros. University of Porto Rico, Porto Rico.

1971

Information. Yellow Now Galerie, Liège, Bélgica.

1969

Angelo de Aquino, Lee Jaffe e Miguel Rio Branco. Galeria Goeldi, Rio de Janeiro.

Salão da Bússola. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

1968

17º Salão Nacional de Arte Moderna. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

8 Artistas. Petite Galerie, Rio de Janeiro, brasil.

1966

Opinião 66. MAM, Rio de Janeiro, Brasil.

Vanguarda Brasileira. UFMG, Belo Horizonte, Brasil.

1965

Opinião 65. MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.

Proposta 65. FAAP, São Paulo, Brasil.

1964

I Salão Esso de Artistas Jovens: MAM Rio, Rio de Janeiro, Brasil.