É Preciso Chegar Primeiro

Veja todas as obras

Romanita Disconzi

No final dos anos 1960, Romanita Disconzi estudou pintura, desenho e impressão em Porto Alegre com os artistas Ado Malagoli, Luiz Solari e Julio Plaza. Em 1970, em sua segunda individual no Brasil, no Instituto Cultural Norte-Americano de Porto Alegre, Disconzi exibiu uma série de serigrafias representando símbolos gráficos, emblemáticos da primeira fase de sua prática. Na década de 1970, Disconzi começou a lecionar no Instituto das Artes Plásticas de Porto Alegre e continuou a expor internacionalmente na Polônia, Porto Rico, na segunda Bienal Internacional de Impressão Britânica em Yorkshire e na Bienal de São Paulo X-XI.

 

No Totem de Interpretação 1969, Romanita Disconzi usa flechas, armas, sinais de não entrada, corações e telefones como blocos de construção de um sistema semiótico. O trabalho consiste em cubos, cilindros e vários polígonos que se assemelham aos brinquedos das crianças em uma escala ampliada, empilhados em uma ordem não especificada. O trabalho convida os espectadores a “descobrir por si mesmos” e a estabelecer uma estrutura única, criando associações arbitrárias e novos significados. Ao materializar uma investigação sobre a semiótica, o Totem de Interpretação incentiva o espectador a renegociar os limites de uma sociedade cada vez mais definida pelas imagens e normas estabelecidas pela mídia de massa. Disconzi se apropriou de símbolos gráficos na busca de trocar seu significado imediato com uma realidade de sua própria construção, enquanto permitia ao espectador/participante fazer o mesmo. O Totem de Interpretação é o primeiro de uma série de experimentos que procuraram decodificar, desmembrar e reestruturar sistemas semióticos.





Nascida em 1940, Santiago, Brasil.
Vive e trabalha em Porto Alegre, Brasil.

Exposições Coletivas

2017

Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.

2015

The EY Exhibition: The World Goes Pop. Tate Modern, Londres, Inglaterra.

2012

O Triunfo do Contemporâneo: 20 Anos do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.

2011

Um Ponto de Ironia. Fundação Vera Chaver Barcellos, Rio Grande do Sul, Brasil.

2007

Arte como questão: anos 70. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil.

2003

Artistas Professores. Museu de Arte Contemporânea, Porto Alegre, Brasil.

2000

Figura na Pintura. Museu de Arte Contemporânea, Porto Alegre, Brasil.

1998

Presenças no Presente. Paris, França.

1991

Arte Gaúcha Contemporânea. Casa de Cultura Mario Quintana, Porto Alegre, Brasil.

1989

Arte Sul 89. Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, Porto Alegre, Brasil.

1987

A Trama do Gosto: um olhar sobre o cotidiano. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

1984

Arte na Rua 2. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1983

Arte Livro Gaúcho: 1950/1983. Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, Porto Alegre, Brasil.

Do Passado ao Presente: as artes plásticas no Rio Grande do Sul. Cambona Centro de Artes, Porto Alegre, Brasil.

1982

Arte Gaúcha Hoje. Galeria Oswaldo Goeldi, Brasília, Brasil.

Arte Gaúcha Hoje. Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, Porto Alegre, Brasil.

1981

Mostra do Desenho Brasileiro. Teatro Guaíra, Curitiba, Brasil.

1978

9º Panorama de Arte Atual Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1975

Arte Gaúcha. Brasília, Brasil.

1974

6º Panorama de Arte Atual Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1973

30º Salão Paranaense. Curitiba, Brasil.

12ª Bienal Internacional de São Paulo. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

1972

Salão Paranaense. Teatro Guaíra, Curitiba, Brasil.

1971

Mostra de Arte Sesquicentenário da Independência e Brasil Plástica. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

11ª Bienal Internacional de São Paulo. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

1970

6º Salão de Arte Contemporânea de Campinas. Museu de Arte Contemporânea José Pancetti, Campinas, Brasil.

Pré-Bienal de São Paulo. Fundação Bienal, São Paulo, Brasil.

19º Salão Nacional de Arte Moderna. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

1969

Salão Paranaense. Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Curitiba, Brasil.

1968

25º Salão Paranaense. Departamento de Cultura, Curitiba, Brasil.

1967

3º Salão de Arte Contemporânea de Campinas. Museu de Arte Contemporânea José Pancetti, Campinas, Brasil.