Marcelo Brodsky - 1968's

02.09—10.10.2015

 

Artista:
Marcelo Brodsky

A Galeria Superfície tem o prazer de apresentar 1968´s, a segunda exposição do artista Marcelo Brodsky (1954), um ano após mostrar “Tiempo de Arbol” na abertura da galeria.

Nos anos 80, durante seu exílio na Espanha, Marcelo Brodsky começa a fotografar. Seu trabalho é caracterizado pelo uso da fotografia como instrumento de investigação sobre a memória pessoal e coletiva, combinando em sua narrativa imagens diretas, imagens de arquivo, textos vídeo e instalações. O ensaio Buena Memoria (Boa Memória), que foi exibido na Pinacoteca do Estado de São Paulo em 2010, ilustra a tentativa de narrar os efeitos da ditadura em seu país natal centrando-se nos efeitos da violência sobre uma turma de estudantes da escola media onde estudou o artista. Brodsky também faz parte do Conselho de Direção do Parque de la Memoria de Buenos Aires, construído em homenagem às vítimas da Ditadura Militar na Argentina.

Participou da 29ª Bienal Internacional de São Paulo com a obra El Rio de la Prata, e seu trabalho já foi exposto em inúmeros museus nacionais e internacionais e faz parte de importantes coleções públicas e privadas; dentre as quais destacamos as coleções do Museo Nacional de Bellas Artes, Buenos Aires, Argentina; The Center for Creative Photography, University of Arizona Foundation, EUA; MAM de Buenos Aires, Argentina; Sprengel Museum Hannover, na Alemanha; Museo de Arte de las Américas, Washington D.C. EUA; Bibliotheque Nationale de France, Paris, França; Colección de Arte Contemporáneo de La Universidad de Salamanca, na Espanha e Museu de Arte Moderna no Rio de Janeiro. Recentemente sua obra foi adquirida pela Tate Collection de Londres, Reino Unido, e pelo Museum of Fine Arts Houston, EUA.

Nesta exposição, o artista continua a sua pesquisa histórica focada nas manifestações de 1968. Imagens de São Paulo e Rio de janeiro se misturam e dialogam com as de outras cidades do mundo nesse momento de mudanças. Ele intervém com textos manuscritos nas imagens apontando quais eram as ideias em jogo, no Brasil mais também em Bogotá, Paris, México, Córdoba e Washington. Também apresentaremos a obra Rezo com mis pies que foi adquirida recentemente pelo Jewish Museum  de New York, USA e que trata da relação entre a luta pelos direitos civis nos EUA e na América Latina.